Agenda

Não existem eventos no calendário

Próximos Eventos

novembro 2019
Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Estações

 ESTAÇÕES METEOROLOGICAS
ESTAÇÕES METEOROLÓGICAS
Veja Aqui

PLANO DE DESENVOLVIMENTO

pde

 

Conheça aqui o Plano de Desenvolvimento Estratégico Mação 2025 que foi apresentado no dia 12 de fevereiro para uma plateia de mais de uma centena de pessoas, no Auditório do Centro Cultural Elvino Pereira.

O Presidente da Câmara Municipal de Mação de Mação, Vasco Estrela, referiu na abertura da sessão que “a Câmara Municipal de Mação reconheceu a necessidade de construção de uma estratégia de ação coletiva, com base numa abordagem ampla, transdisciplinar e integradora de ideias e projetos. Não se trata de um projeto concreto mas de um instrumento orientador da ação pública, privada e associativa”. Referiu ainda, não se tratar de um documento isento de crítica, assim como não é estanque, está aberto a  adaptação pois o mundo também muda.

Vasco Estrela explicou que “foram ouvidas dezenas de pessoas pelo que se trata de um Plano do Concelho de Mação e não apenas da Câmara. É de todos e espera-se que sirva de diretriz. O que quisemos foi procurar uma estratégia e rumo a longo prazo feito e partilhado coma  comunidade. O Plano apresenta um Diagnóstico, uma Estratégia e um Plano de Ação que baliza opções.” O Presidente da Autarquia referiu ainda que “o Plano não tira coelhos da cartola, não há soluções mágicas e, como perceberão, precisamos de todos os atores da sociedade para o concretizar.”

A concluir referiu ainda que “muito do trabalho que tem sido feito não é desperdiçado, como se percebe no documento, muito do que tem sido feito pela autarquias, pelas associações, pelas IPSS’s vai ao encontro daquilo que o plano apresenta sendo agora altura de consolidar muitas das opções que têm sido tomadas”.

A Apresentação do Plano coube à Sociedade de Consultores Augusto Mateus & Associados (AM&A).

Conheça o Plano aqui:

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4

Parte 5

Parte 6

Parte 7

 

POLUIÇÃO NO RIO TEJO

tejo

Na sequência das últimas informações vindas a público, veiculadas pelo Ministério do Ambiente sobre os problemas no Rio Tejo e a identificação das principais fontes poluidoras do mesmo, duas delas no Concelho de Mação – ETARs I e II de Ortiga, sob responsabilidade das Águas de Lisboa e Vale do Tejo, e a fossa do Parque de Campismo de Ortiga, sob responsabilidade da Câmara Municipal de Mação, vimos informar o seguinte:

– Partindo do princípio que estamos a falar do mesmo documento, o relatório de ação de fiscalização agora divulgado não é recente, tendo esta ação tido lugar no início de julho de 2015, pelo que não configura qualquer novidade sobre esta questão.

– Tendo esta fiscalização de julho de 2015 identificado fontes de poluição no Concelho de Mação, a Câmara Municipal de Mação foi notificada para adoção de medidas no âmbito da gestão de águas residuais provenientes do Parque de Campismo de Ortiga e restaurante junto à praia de Ortiga.
No que diz respeito às ETARs I e II de Ortiga, a Câmara Municipal de Mação não tem qualquer tipo de responsabilidade sobre as mesmas, pois estão sob a alçada das Águas de Lisboa e Vale do Tejo, uma vez que, por via da então empresa Águas do Centro, é a entidade que tem a seu encargo o sistema de águas residuais em Ortiga.

– Na sequência da referida notificação, a Câmara Municipal de Mação efetuou imediatamente, em agosto de 2015, as respetivas diligências no âmbito das infraestruturas que estão sob sua responsabilidade, ou seja, no Parque de Campismo. Assim sendo, cessou a rejeição de efluentes para a linha de água e solo e adjudicou a uma empresa a limpeza da envolvente da fossa, sendo o seu encaminhamento da responsabilidade daquela empresa, que o fez nos termos legais, emitindo posteriormente os respetivos comprovativos.
Atualmente, encontra-se em funcionamento um reservatório estanque que receciona os efluentes do Parque de Campismo e que são posteriormente transportados para um local apropriado ao seu tratamento.

– Não sendo esta a solução ideal e definitiva, uma vez que a resolução total da situação não passa apenas pela Câmara Municipal de Mação, mas também por outras entidades, a verdade é que o problema pelo qual a Autarquia foi notificada foi imediatamente resolvido em agosto. Portanto, há já cinco meses e tendo sido as respetivas entidades fiscalizadoras devidamente informadas sobre as diligências concretizadas.

– Face ao exposto, a Câmara Municipal de Mação informa que, neste Município, não é, no presente, responsável por nenhum foco de poluição no Rio Tejo.