Agenda

Próximos Eventos

março 2019
Seg. Ter. Qua. Qui. Sex. Sáb. Dom.
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Estações

 ESTAÇÕES METEOROLOGICAS
ESTAÇÕES METEOROLÓGICAS
Veja Aqui

FLORESTAS PARA O FUTURO

cartaz expo macao

Está patente em Mação, desde o dia 22 de fevereiro de 2019, a Exposição “Florestas para o Futuro”, na Galeria do Centro Cultural Elvino Pereira.
A Exposição, resultante de um projeto de cooperação intermunicipal promovido pelos técnicos das Bibliotecas Municipais será inaugurada, neste dia, nos 13 Concelhos que fazem parte da CIMT - Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo e pretende alertar e sensibilizar exatamente para o futuro da Floresta.
A par da Exposição, que ficará patente até 30 de março, terão lugar outras ações sobre incêndios florestais, alterações climáticas e sustentabilidade.
Os Bombeiros Voluntários de Mação são parceiros desta Exposição.
A exposição pode ser visitada, na Galeria do Centro Cultural Elvino Pereira, de 22 de fevereiro a 30 de março de 2019, nos dias úteis entre as 9h00 e as 17h30 e, ao sábado, das 14h00 às 17h30.

 

Porque se uma comunidade é um conjunto de iguais na diferença, não o seremos se não formos solidários”.
Nesta exposição pretende-se dar voz às preocupações quotidianas das comunidades”, “sistematizar e disponibilizar toda a informação publicada na imprensa sobre a problemática dos incêndios” e “contribuir para o intercâmbio dessa informação e para a construção de conhecimento sobre o assunto”. É ainda objetivo “fomentar uma reflexão abrangente sobre o tema dos incêndios florestais, contribuindo para a formação da consciência crítica dos cidadãos e das comunidades”, “sensibilizar as populações para a necessidade de assumirem a prevenção como tarefa de todos” e “contribuir para a persecução dos «Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável» da ONU”.
A realização desta exposição nas bibliotecas segue um propósito definido, pois como refere a organização “uma biblioteca é um espelho da sociedade e simultaneamente o seu repositório de memória e, nesse sentido, o testemunho das suas ações e o reflexo da sua consciência. Tem o dever de informar, de educar ao longo da vida, de formar a consciência crítica dos cidadãos, através da informação que, nos termos do Manifesto da UNESCO para as Bibliotecas Públicas, «lhes permita exercer os seus direitos democráticos e ter um papel ativo na sociedade»”.
A realização desta exposição está integrada na “Ação de Divulgação e Comunicação – Médio Tejo – Plano Intermunicipal de Adaptação às Alterações Climáticas - Florestas para o Futuro” que prevê o apoio do POSEUR.
A abertura desta exposição em simultâneo nas bibliotecas dos treze municípios que constituem a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo “amplia em muito os possíveis impactos junto das populações e dos média e volta a chamar a atenção para o problema, numa altura em que seria suposto ser um assunto fora da agenda. Constitui também um exemplo de cooperação intermunicipal e de solidariedade na diferença, pois embora com territórios desigualmente suscetíveis aos incêndios florestais, todos pertencem a uma mesma comunidade”.